sábado, 2 de novembro de 2013

Nunca mais a vi

Untitled | via Tumblr
Na minha universidade no segundo ano não se praxa. Até aqui muito bem.
No outro dia estava eu numa varanda a ver um desfile e como estava trajada e já estava cansada de estar em pé muito tempo (aqueles sapatos são dolorosos), sentei-me num banquinho que estava lá ao pé. De repente aparece uma caloira e ia-se por exactamente no sitio da varanda onde eu estava, ou seja, se ela lá se pouse-se e eu quando quisesse ver o resto do desfile não conseguia ver nada, então de repente saiu-se com uma voz má:
Eu: Caloira, ai sou eu.

Eu juro-vos que nuca mais vi a caloira por aqueles lados, ela deve ter ficado com medo de mim, mas juro que aquilo saiu-me muito naturalmente, não foi para ser má nem para impor respeito, foi apenas para reservar o meu lugar. Eu só sei que as minhas amigas ficaram todas a olhar para mim e a dizer: Fogo oh Xana, tu para o anos vais ser f*****, ainda bem que já fomos praxadas....
Depois até me fiquei a sentir mal, porque a rapariga devia ter pensado que eu era doutora e que a podia praxar e não era nada disso!


8 comentários:

Briana disse...

coitada da rapariga.. até já temo pelos caloirinhos do proximo ano:P

Hanna Marin disse...

Adorei ahahaha

A. M. disse...

coitada :p

Bolacha de Chocolate disse...

as 'doutoras' automaticamente viram más ahah estás no caminho certo (brincadeira)

nobody listening disse...

ahahahahahah muito bom! os líderes são-no naturalmente sabias? :)

Marii disse...

r:obrigada, também te sigo, gostei muito do blog ;)

S. disse...

ahahaha, há que manter o respeito !

Madalena Maria disse...

ahaha deve ter sido engraçado.
Eu só praxei no inicio do meu segundo ano, mesmo assim, no final desse mesmo ano haviam caloiras que baixavam a cara ao passar por mim, mesmo sem estar trajada. Eu só pensava, fui assim tão má para elas? xDDD